O museu territorial - Wall House

O museu está aberto :

  • de Segunda à Sexta-feira de 9h à 13h e de 15h à 18h
  • Quarta e Sábado de 8h30 à 13h

Fechado aos Domingos

A entrada ao museu é gratuita

Tel: 05 90 29 71 55


O museu territorial tem uma vocação múltipla para o bem-estar e a conservação do nosso patrimônio. Esta realização é o resultado de uma ação comunitária de grande importância gerenciado por Lion´s club e a população de Saint Barthélemy. Ela nasceu aos quinze anos do patrimônio que foi realizado em ocasião da primeira Regata Lorient/Saint-Barth em maio de 1989 e se traduziu no Museu Municipal do Patrimônio por deliberação do Conselho Municipal em 02 de junho de 1989. Depois que Saint-Barthélemy tornou-se uma Coletividade Territorial em 15 de julho de 2007, ele passou a se chamar Museu Territorial de St Barthélemy.

Situado na Ponta de Gustavia, ele deixou suas instalações préfrabricadas, provisoriamente utilizadas e passou a ocupar em 1995 o térreo do edifício Wall House, antigo prédio em ruínas durante mais de um século, reformado para se tornar um lugar cultural acolhendo o Museu e a Biblioteca.

Saint-Barth de origem, Saint-Barth de hoje ou Saint-Barth do coração, o Museu oferece à todos, um surpreendente cruzeiro na caravela do tempo e lembranças para uma redescoberta de Saint-Barthélemy profunda, que não se pode revelar que às almas apaixonadas.

Descobrir para compreender...Compreender para amar...e para melhor amar.

Você pode mergulhar no coração da história desta que antes chamávamos “OUANALAO”, atravessar os séculos tumultuados antes da época da chegada dos primeiros colonos. Aquarelas, objetos, documentos lhe guiarão através do período sueco antes de lhe apresentar o papel importante da Igreja na história da ilha. Você descobrirá o charme do habitante tradicional, o trabalho ingrato da extração do sal, a emocionante mais dolorosa relação de Saint-Barth com o mar, o trabalho com a palha e outros tesouros que é preciso descobrir para melhor protege-los e assim preservar a harmonia do nosso meio. E depois. Tratar suas características que não se deixa abater. A pequena orquestra tradicional, vestígios dos jogos de casamentos e bailes dos bairros.

Mas o Museu é antes de tudo a história de Saint-Barth, que por seu trabalho e sua tenacidade fez e deve continuar a fazer por essa ilha, o que desejamos para amanhã. Para todo nativo e apaixonado pela ilha, uma visita ao Museu é uma forma certa de regar suas raízes para que se tornar mais forte. Você que desembarca, venha ver nosso Museu. Longe das publicidades ilusórias, você tocará com o dedo as duras feridas, base profunda desse amor que você não pode negar a esses modestos rochedos.

Temos ainda muitos temas a desenvolver, muitos documentos a completar, palavras que não poderão jamais ser pronunciadas.

«As palavras que não dissemos são as flores do silêncio...”. Dizem que “elas florescem, frutificam em uma harmonia de vida que se pode encontrar somente no desabrochar e compreensão para o outro, em um paraíso de céu azul para o futuro que chega sereno e fraterno.”

 
Back to the website

Soon Available

Thank you for your understanding